Monthly Archives: April 2015

Formigas

formiga1-150x150

Todas as espécies de formigas são verdadeiramente sociais ou eusociais, assim como os cupins. Por outro lado, nem todas as espécies de vespas e abelhas são verdadeiramente sociais; algumas possuem hábito solitário. Um inseto é denominado social ou eusocial pela sobreposição de gerações, pela divisão de tarefas e pelo cuidado com a prole. A divisão de tarefas está associada com a presença de diferentes castas dentro da colônia. Existem a casta das operárias e a casta dos reprodutivos (rainhas e machos).

As operárias são as formigas que estamos acostumados a ver. Elas são todas fêmeas, não possuem asas e são estéreis; desempenham ainda todas as funções dentro da colônia que também é chamada de formigueiro. Dentre estas funções citam-se: escavação e limpeza do ninho, procura de alimento, também chamada de forrageamento, alimentação das larvas e rainha(s), alimentação de outras operárias, defesa da colônia, etc. As operárias vivem de dois a três meses e durante toda sua vida trabalham em prol da colônia.

Baratas

barata-de-150x150

Barata alemã (Blatella germânica) – Áreas onde ocorrem a manipulação e armazenagem de alimentos estão sujeitas a infestação pela B. germânica. Assim, embalagens de produtos é um eficiente mecanismo de dispersão da praga, uma vez que elas se alojam facilmente em pequenos espaços em caixas de papelão, sacos plásticos e outros materiais. É desta maneira que a barata alemã, assim como outras, pode se dispersar com facilidade para qualquer lugar do mundo, seja sua vizinhança, seja outro país.

Cupins

Cupins-150x150

O que são os cupins? Embora existam mais de 2.300 espécies diferentes de cupins já catalogadas cientificamente em todo o planeta. 113 espécies são pragas, mas somente 83 causam danos significativos, duas delas causam maior volume de problemas no Brasil, e suas técnicas de Descupinização(controle de cupins) são bem diferentes. São eles: Cupins de Solo ou cupins de Subterrâneo (Coptotermes Gestroe), Cupim de Madeira Seca (Cliptoterms Brevis), Brocas (Xilófagos Coleópteros) entre outras espécies.

Escorpiões

escorpiao-150x150

Scorpiones é a ordem de artrópodes arácnidos terrestres que reúne cerca de 2.000 espécies de escorpiões que apresentam comprimento de 10 a 12 cm, corpo alongado e quelíceras com três artículos. São animais geralmente discretos e noturnos, escondendo-se durante o dia sob troncos e cascas de árvores.

Todos os escorpiões produzem veneno. No Brasil 2 espécies devem ser temidas porque o veneno tem quantidade suficiente para matar. Um é o Serrulatus, assim chamado por causa de um pequena serra na cauda, é amarelo. Seu rival é o Bahiensis, que como o nome sugere, teve origem na Bahia, é marrom-escuro. O amarelo é capaz de injetar o dobro do veneno durante a picada. O soro conta a picada é produzido no Instituto Butantã, em SP e serve para as 2 espécies. A extração da peçonha é feita por choque elétrico. Gota a gota, a peçonha de centenas de escorpiões é acumulada na concavidade e um vidro de relógio e levada a um desecador á vácuo. Só depois o soro é produzido mediante a hiperimunização de cavalos. Quando o sangue desses animais apresenta potencial de imunidade, é colhido e o soro preparado. Depois é embalado em ampolas de 5 ml. As glândulas de peçonha de escorpiões mortos também são aproveitadas. Em cada acidente grave com escorpiões são utilizados 4 ampolas injetadas na veia. A dor pode ser controlada com a imersão do membro atingido em água quente, por ação local de novocaína ou ainda por aplicação endovenosa de gluconaco de cálcio a 10%. Antes do atendimento médico, e da utilização do soro, a região da picada deve ser resfriada com aplicação de compressas geladas, para evitar que a peçonha se espalhe rápido pelo corpo.

Morcegos

13-fatos-incriveis-morcegos-1-150x150

Os morcego são os únicos mamíferos capazes de voar, tendo seus membros anteriores (mãos e braços) transformados em asas, que são diferentes das asas das aves e dos extintos pterossauros. Tradicionalmente, divide-se os quirópteros em morcegos propriamente ditos (subordem Microchiroptera) e raposas-voadoras (subordem Megachiroptera). Representam um quarto de toda as espécies de mamíferos do mundo. São pelo menos 1.116 espécies, que possuem uma enorme variedade de formas e tamanhos, podem ter uma envergadura de cinco centímetros a dois metros, uma enorme capacidade de adaptação a quase qualquer ambiente (só não ocorrem nos pólos), e uma ampla diversidade de hábitos alimentares. Os morcegos tem a dieta mais variada entre os mamíferos, pois podem comer frutos, sementes, folhas, néctar, pólen, artrópodes, pequenos vertebrados, peixes e sangue. Somente três espécies se alimentam exclusivamente de sangue: são os chamados morcegos hematófagos ou vampiros, encontrados apenas na América Latina e no Sul do México. Dessa maneira, morcegos contribuem substancialmente para a estrutura e dinâmica dos ecossistemas, pois atuam como polinizadores, dispersores de sementes, predadores de insetos (incluindo pragas agrícolas), fornecedores de nutrientes em cavernas e vetores de doenças silvestres, dentre outras funções. Possuem ainda o extraordinário sentido da ecolocalização(biossonar ou orientação por ecos), que utilizam para orientação, busca de alimento e comunicação.

Algumas doenças transmissíveis :

Raiva: Doença mortal causada pela mordedura desses animais. Evite o contato direto com o morcego.
Histoplasmose: Transmitida através de partículas presentes nas fezes ressecadas dos morcegos e que se espalham como poeira.
Salmonelose: Doença infecciosa causada pela ingestão de alimentos ou uso de objetos contaminados pelas fezes do morcego.

Pombos

pombos-m-200911231-150x150

O pombo-comum, também conhecido como pombo-doméstico ou pombo-das-rochas (Columba livia), é uma ave bastante frequente em áreas urbanas.

Um grande problema quanto ao pombo é que não há nenhum predador nas grandes cidades para este animal e sua reprodução é rápida, o que gera uma população cada vez crescente, um grave problema ambiental ao homem. Porém, apesar de seus males, os pombos por lei não podem ser exterminados, mas sim repelidos.

Pulgas

pulga-150x150

Todo mundo conhece a pulga. Ela vive com o homem em todos os lugares, sobretudo onde a higiene não é adequada. É um saltador impressionante. De fato, pode ser considerada o maior campeão olímpico de saltos de todos os tempos. Pode saltar 75 vezes a sua própria altura e 25 vezes seu comprimento. Há pulgas treinadas para fazer toda espécie de acrobacias e algumas delas chegam a mover pequenas carruagens de papel.

Nem todas, porém, são amestradas. A maior parte vive nos mamíferos, nutrindo-se do seu sangue. Estas são perigosas. Quando passam de um hospedeiro para outro, podem levar germes de doenças graves. Aquelas que vivem nos ratos podem transmitir às pessoas a mortal peste bubônica. A pulga põe os ovos entre as tábuas do assoalho e outras frestas de casa. Em poucos dias saem as pequenas larvas brancas que se encasulam em lugares úmidos e escuros para transformar-se primeiro em ninfa (forma intermediária entre a larva e o inseto adulto) e depois em pulga adulta.

 

Ratos

rato-m-20110203-150x150

Rato é o nome pelo qual são chamadas os mamíferos roedores da família Muridae, ordem Rodentia. Essa família é composta por aproximadamente 650 espécies, que são classificadas em torno de 5 ou 6 subfamílias e cerca de 140 generos. Nas regiões urbanas, são comuns três espécies de ratos da família Muridae:

Camundongo (Mus musculus)

Habita o solo, mas tem capacidade de escalar. Adulto, pesa em média 30 gramas e alimenta-se de pão, queijo e outros, bebendo pouquíssima água. Costuma construir seu ninho em móveis ou em pequenos orifícios, principalmente na cozinha. Possui hábitos noturnos e explora um raio de 9 metros de seu ninho.

Ratazana ou rato de esgoto (Rattus norvegicus)

Habita o solo, mas tem habilidades como nadar e escavar. Adulto, pode pesar de 250 a 600 gramas, com 18 a 25 cm de comprimento. Alimenta-se de raízes, cereais, lixo e carne e bebe até 30 ml de água por dia. Sua cauda é peluda e grossa, podendo medir de 15 a 21 cm. Vive em galerias de esgoto, em lixões e na beira de rios e córregos. Explora até 40 metros em torno de seu ninho. Vive em média 24 meses, podendo se reproduzir após 75 dias de vida, aproximadamente. A gestação dura em média 23 dias, sendo que em cada ninhada nascem entre 8 e 12 filhotes.

Rato de telhado ou rato preto (Rattus rattus)

Habita acima do solo e possui habilidades para equilibrar-se e escalar. Adulto, pode pesar de 80 a 300 gramas, com 16 a 21 cm de comprimento. Alimenta-se de frutas, cereais, raízes, insetos e legumes, e bebe até 30 ml de água por dia. Vive em áreas portuárias, em depósitos, armazéns e nos forros das casas. Seus ninhos normalmente são em sótãos, sacarias e porões de navios. Explora até 60 metros em relação a seu ninho. Vive em média 18 meses, podendo se reproduzir após 65 dias de idade, aproximadamente. A gestação dura em média 21 dias, sendo que em cada ninhada nascem entre 7 e 12 filhotes.

Essas três espécies de ratos têm hábitos noturnos e uma grande capacidade de adaptação o que torna possível a sobrevivência dessas espécies em diversas condições de ambiente.

Os ratos são portadores e podem ser hospedeiros de várias doenças transmissíveis ao homem, como aleptospirose, tifo, peste, febre por mordedura e hantavírus.

Aranhas

aranha-150x150

As aranhas são artrópodes pertencentes à Classe Arachnida, a mesma dos escorpiões, apresentando corpo dividido em cefalotórax e abdome, com quatro pares de pernas, apêndices, quelíceras e fiandeiras. Logo, não são insetos, já que não pertencem à Ordem Insecta.

Em razão de a maioria das espécies construírem teias, desempenhar estratégias muito surpreendentes de predação, e também possuir veneno, são animais que, além de curiosidade, despertam medo nas pessoas. Entretanto, acidentes não são tão frequentes, e ocorrem quando estes se sentem ameaçados. Por isso, é necessário ter bastante cuidado, por exemplo, ao calçar um sapato sem antes verificar se não há nada dentro dele.

Três são os gêneros das aranhas peçonhentas encontradas no Brasil: Phoneutria, Latrodectus e Loxosceles; abrigando as armadeiras, viúvas-negras e aranhas-marrom, respectivamente. A partir destes dados, outra informação importante é a de que aranhas caranguejeiras não inoculam veneno.

Quanto às armadeiras, estas pertencem a um dos grupos mais agressivos. No momento do ataque, elas levantam suas patas dianteiras e, apoiadas sobre as traseiras, saltam em direção ao alvo. A maioria dos acidentes envolvendo aranhas é causada por animais pertencentes a este gênero, provocando dor intensa, vermelhidão, pequeno inchaço e sudorese local.

As viúvas-negras possuem este nome porque ao final do acasalamento, em muitas espécies do grupo, a fêmea arranca a cabeça do macho e o devora. Seu veneno provoca dor intensa, e pode causar, em algumas situações, sudorese, taquicardia, hipertensão e contrações musculares e, em situações graves, choque anafilático. Em homens, pode provocar priapismo: uma ereção persistente e frequentemente dolorosa.

As aranhas marrons possuem tamanho pequeno, porém um veneno muito potente. Não são agressivas, mas atacam quando são pressionadas contra o corpo, formando uma ferida de difícil cicatrização e que pode causar necrose, caso a pessoa acidentada não tome as devidas providências clínicas. Alguns pacientes, também, desenvolvem quadro de anemia e até mesmo insuficiência renal, revelando a importância de se buscar auxílio médico.